sexta-feira, 17 de abril de 2015

O Jogador Secreto

No mundo do futebol moderno, só mesmo um autor “secreto” para poder contar tudo o que acontece nos bastidores deste esporte que movimenta bilhões. Mas a Editora Panda Books deve saber de quem se trata, caso contrário, não iria “bancar” o livro “O Jogador Secreto”. São histórias que em algum momento já ouvimos no futebol, aqui e acolá, mas quando todas se encontram agrupadas chega a impressionar.

Livro importante na história da literatura esportiva mundial.

Sinopse (da editora)

O Jogador Secreto

Cansado de ver tanta besteira circulando na mídia esportiva, um influente jogador decidiu botar a boca no trombone e revelar ao mundo o que realmente acontece nos bastidores do futebol, escrevendo uma coluna para a revista inglesa FourFourTwo. Em O Jogador Secreto, ele narra em mínimos detalhes o que se passa ao longo de uma temporada do futebol profissional inglês. Para se proteger, o autor esconde sua identidade. O que sabemos é que jogou pelas quatro divisões do Campeonato Inglês e representou seu país em jogos internacionais, atuando na Seleção.

O livro é dividido em capítulos que correspondem aos meses da temporada inglesa, que vai de julho a maio. As histórias são todas verídicas, baseadas na experiência própria do autor. A pitada de ficção fica por conta da cronologia dos casos: propositadamente, o Jogador Secreto misturou diversas temporadas em uma só, numa estratégia para despistar detetives de plantão na busca pela sua identidade.

Sem se preocupar em preservar a imagem de ninguém, o autor revela intrigas, casos extraconjugais, episódios de racismo, abusos de treinadores, pilantragens, festas e extravagâncias de jogadores. A narrativa se inicia em julho, na pré-temporada dos treinamentos. São seis semanas enfurnados no centro: segundo o autor, “a pior época do ano para um jogador”. É daí que se forma a equipe principal, da qual todos ralam para fazer parte. A pressão é tanta que, não raro, os jogadores escondem lesões para não serem cortados do time.

Agosto chega com otimismo. É a fase de amistosos, ainda livre das estressantes advertências que costumam sobrecarregar os ânimos ao longo da temporada. Os jogadores voltam a frequentar os vestiários, recheados de curiosas tradições: lá, por exemplo, é proibido falar em dinheiro. É também o mês em que eles reencontram suas mulheres depois do período de treinos. Isso gera uma tensão extra, dado o índice de casos extraconjugais e a velocidade com que as notícias desse tipo se espalham. O autor estima que apenas 30% dos jogadores sejam fiéis a suas companheiras.

Outubro é o mês em que tudo pode dar errado, porque é quando começa a temporada das demissões. Além disso, os jogadores já estão cansados e desenvolvem lesões e dores crônicas. Começa também a temporada de clássicos, o que acaba provocando episódios de insônia, devido à adrenalina dos jogos. A relação dos jogadores com a torcida é estremecida, dada a pressão do público em ver os resultados do time.

Em fevereiro começa a segunda metade do campeonato inglês e, com ela, o fantasma do rebaixamento, que agrava as crises de ansiedade e depressão nos atletas. Março é o mês mais desafiador para o técnico, que tem de lidar com o cansaço físico dos jogadores, preferindo muitas vezes escalar os mais descansados em detrimento dos habilidosos. Muitas vezes, isso provoca atritos entre a comissão técnica e os jogadores. Em abril, começam as especulações sobre as renovações dos contratos e, com elas, vem o peso sobre os jogadores com mais de trinta anos. Até que, em maio, termina o Campeonato Inglês e a temporada chega ao fim, dando início a um novo ciclo.

A edição brasileira de O Jogador Secreto conta ainda com um capítulo extra que reúne seis colunas do Jogador X, que, entre maio de 2011 e dezembro de 2012, revelou histórias dos bastidores do futebol profissional brasileiro em sua coluna na revista ESPN. Com o mesmo cuidado de não revelar sua identidade, o misterioso jogador critica a precária cobertura jornalística esportiva e os preconceitos que assombram o meio futebolístico, além de abrir o jogo sobre a existência da famigerada “mala preta” – o dinheiro que é oferecido aos jogadores para perder uma partida.

TRECHO

“Tenho sido bem-sucedido na ocultação da minha identidade, mas aconteceram alguns momentos de arrepiar os cabelos. Uma vez estava num posto de abastecimento quando vi a manchete ‘Escândalo de orgia na Premier League’, ou algo parecido, na primeira página de um tabloide. Comprei um exemplar para ver o que os rapazes haviam aprontado – apenas para descobrir que a história do jornal havia sido decalcada da minha mais recente coluna na revista FourFourTwo. Não sei por que deveria ter ficado preocupado. Não havia nomes nela. E então um colega jogador me apanhou com a boca na botija. Ou eu pensei que ele me apanhou – ainda não tenho a certeza.”

Sobre o autor:
O autor de O Jogador Secreto prefere manter sua identidade no anonimato. Jogou pelas quatro divisões do Campeonato Inglês e representou seu país em jogos internacionais, atuando na Seleção Inglesa. Revelou os bastidores do futebol em sua coluna na revista FourFourTwo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário