terça-feira, 22 de abril de 2014

Gol!: Todo sonho tem um começo

A literatura esportiva brasileira, definitivamente, não segue as regras do mercado editorial dito “geral”. Além de pouco expor títulos lançados (também em baixo número) em lugares “nobres” nas livrarias (normalmente, estão todos “escondidos”, em seções que às vezes nem mesmo os vendedores da loja sabem identificar), a regra de dar prioridade às traduções e publicações de títulos internacionais corre longe quando o livro trata do tema futebol.

Por essa razão pouco ou quase nada se vê ou se lê do que é publicado em outros países, onde o futebol (e isso ocorre em quase todo o planeta) é tratado também como paixão popular.

E quando o gênero é o romance, quase impossível imaginar um título traduzido no Brasil. Quase, porque alguns poucos títulos já foram lançados no país. Um deles recebeu o título “Gol!” (Editora Record), de Robert Rigby, igual ao do filme dirigido por Danny Cannon, diretor de CSI, Eu sei o que vocês fizeram no verão passado e O juiz, estrelado pelo ator mexicano Kuno Becker, além da participação especial de astros do futebol, como David Beckham, Alan Shearer e Zinédine Zidane.

O livro já ganhou a segunda versão, “Gol II – Vivendo o sonho”. A prometida terceira versão, ainda não foi publicada no Brasil, mas já foi produzida. A história de Gol! é simples, pois retrata o sonho e a imaginação de crianças e jovens do mundo inteiro: jogar futebol e ser famoso como Ronaldinho ou Beckham. Em GOL!, leitores e fãs do esporte serão apresentados a um desses meninos, Santiago Muñez, um jovem mexicano que tem apenas um sonho na vida: ser um astro do futebol.

Você pode também assistir as duas versões (completas e dubladas) já produzidas sobre "Gol!", no final deste post.

Sinopse (da Editora):

“Quando a família Muñez decide deixar o México e cruzar ilegalmente a fronteira dos Estados Unidos em busca do sonho americano de uma vida melhor, Santiago, um menino de 10 anos, só tem tempo de recolher seus bens mais preciosos: uma foto antiga da Copa do Mundo e uma bola de futebol. Apaixonado pelo esporte mais popular do planeta, Santiago tem o sonho de, um dia, tornar-se jogador profissional.

A vida nos Estados Unidos é muito difícil, mas Santiago não desiste de sua paixão: durante o dia trabalha duro com o pai, cuidando de jardins de mansões, e quase todas as noites joga no Americanitos, um time amador de Los Angeles. Apesar do time não ter qualquer futuro, Santiago se empenha em todas as partidas e continua a sonhar com o dia em que poderá tornar o futebol sua profissão. Talento ele tem de sobra; a maior dificuldade é a falta de apoio do pai, que não acredita que ele possa conseguir seu objetivo.

Tudo começa a mudar quando Glen Foy, um ex-jogador britânico e descobridor de novos talentos, vê Santiago atuando em uma das partidas do Americanitos. Ele logo percebe que o jovem, além de um craque, é o tipo de jogador que o Newcastle United, time da primeira divisão inglesa, está procurando.

Sem pensar duas vezes, e contra a vontade do pai, Santiago parte para a Inglaterra em buscar de seu sonho. Lá, ele precisa provar que não apenas tem talento, mas que conseguirá se destacar no duro futebol inglês entre tantos outros novos jogadores e, assim, obter um contrato. O frio, o campo molhado, as faltas duras, a rapidez de alguns companheiros, a saudade de casa, as tentações da vida de um astro internacional do futebol são alguns dos desafios que irá encontrar em seu caminho até o gol...

Escrito por Robert Rigby, Gol! É o romance oficial do filme, dirigido por Danny Cannon, com o ator mexicano Kuno Becker no papel principal e a participação especial de astros do futebol internacional. Estão previstas duas continuações, tanto do filme quanto do livro, acompanhando a transferência de Santiago para um importante clube europeu e, depois, seu triunfo na Copa do Mundo de 2006”.

Todo sonho tem um começo...

Um

Agora a vida era melhor. Santiago relaxou o corpo magro e tonificado de costas na espreguiçadeira da piscina e olhou por sobre a água límpida e brilhante.

Ajeitou um pouco os óculos de aviador enquanto a luz solar da tarde descia de um céu azul e claro. Até o crucifixo em seu pescoço estava quente em contato com a pele morena.

Tudo em volta era luxo – o puro luxo do sul da Califórnia. Palmeiras ondulavam levemente na brisa quente e suave e os aspersores de água brincavam no gramado bem-cuidado, formando pequenos arco-íris quando as gotas pegavam a luz do sol. Para além da piscina, degraus levavam a um amplo terraço e além dele se esparramava a própria mansão.

Santiago viu de relance a tatuagem asteca que usava orgulhosamente na face interna do antebraço e seus pensamentos vagaram para o passado. Para antes. Para dez anos atrás...

***

Ele se vê, um menino de dez anos de idade, fascinando os companheiros de time em um jogo de futebol num pedaço poeirento de um terreno baldio no bairro mais pobre de uma cidade mexicana assolada pela miséria.

Perto do campo improvisado, barracos de zinco assentam-se entre prédios de apartamentos superlotados, com as paredes cobertas de grafites coloridos. Valas negras se estendem entre os barracos e o jogo de futebol das crianças é acompanhado de uma mistura sonora de salsa, gritos, choro de bebês e do rugir do trânsito.

Mas os meninos estão alheios a tudo isso. A única coisa em que pensam enquanto correm na terra é em seu jogo.

Santiago não tem rival. Mata a bola no peito, deixa que desça ao joelho e ao peito do pé e, em um movimento fluido, dribla outra criança e enfia a bola com habilidade entre os dois engradados de cerveja que servem de traves.

E depois a lembrança e o quadro mudam, como uma televisão passando de um canal a outro.

Santiago está dormindo. Sente-se sacudido e abre os olhos. Seu pai, Herman, o olha de cima.

- Pegue suas coisas, Santiago.

O menino sai da cama com dificuldade, esfregando o sono dos olhos. A avó, Mercedes, está tirando seu irmão bebê, Júlio, do berço.

- Rápido, Santiago.

O atordoado garoto de dez anos pega a foto da Copa do Mundo, que tinha recortado há tempos de uma revista velha, e procura embaixo da cama pela única posse verdadeiramente estimada: a bola de futebol.

O quadro mental muda novamente, avançando para o interior de um caminhão amassado que sacoleja na completa escuridão. Santiago e a família viajam em silêncio. Outra família e vários jovens também estão espremidos no velho caminhão. Todos entregaram os dólares necessários para esta viagem só de ida.

Um bebê começa a chorar. Um fósforo brilha quando um rapaz acende um cigarro e, naquela luz súbita, só o que Santiago vê são rostos assustados. Ele aperta ainda mais a bola.

Quando o caminhão para, os viajantes cansados saltam para a estrada de terra e, à medida que o veículo se afasta rugindo e ofegando, recebem a ordem de seguir os dois guias por um labirinto de cacto e Artemísia.

Chegam à fronteira. Holofotes, armados em uma viatura da polícia de fronteira americana, ceifam a escuridão. Os imigrantes ilegais sobem correndo um aclive em direção a um buraco aberto na cerca de dois metros e meio.

Assim que chegam ao buraco, a bola de Santiago escorrega de suas mãos. Quica para longe, descendo o barranco. Ele se vira para pegá-la, mas o pai lhe agarra o braço.

- Esqueça, é só uma bola idiota – sibila ele.

Santiago tem um último vislumbre fugaz de sua amada bola antes de ser empurrado pela brecha na cerca e ouvir a ordem do pai:

- Corre! Corre! Corre!

                                                                              *

Dez anos atrás. Quanto tempo.

Santiago olhou a tatuagem mais uma vez e suspirou. Ouviu passos, mas antes de conseguir se virar para ver quem estava se aproximando, uma pesada mão acertou, com força, a parte de trás da sua cabeça.

- Sai daí. Quer que a gente perca esse emprego? Tem folha para varrer na entrada de carros. Vai pegar a vassoura.


                                                                               Filme completo - 1ª versão 

Santiago não disse nada. Simplesmente se levantou, pegou a camiseta e deu de ombros enquanto se afastava para acatar as ordens do pai.

Sem dúvida agora a vida era melhor. Mas não muito.


                                                                 Filme completo - 2ª edição.


Um comentário:

  1. Sonhos no campo de jogo. Gol 1 é a história de James e seu talento para o futebol.

    ResponderExcluir