quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Retrospectiva LA: craques das palavras


Mais um post da Retrospectiva 2012 do Literatura na Arquibancada. Na verdade, apresentamos abaixo personagens que tiveram suas atuações profissionais destacadas, na literatura ou no jornalismo esportivo, desde o início das atividades do Literatura na Arquibancada, em outubro de 2011. Nomes consagrados com histórias de vida inspiradoras.


Milton Leite, narrador do canal SPORTV e da Rede Globo é até hoje um dos posts recordistas do LA:


Companheiro de Milton Leite no canal SPORTV, o jornalista Maurício Noriega é o que podemos definir como a grande revelação do jornalismo esportivo nestes últimos anos. Um comentarista de primeira:


Ele passou recentemente uma grande dor. Mauro Beting, o multimídia do esporte brasileiro, perdeu a referência inspiradora do pai, Joelmir, mas segue com seus inúmeros projetos na literatura, jornalismo, cinema e o que pintar pela frente:


Um repórter de altíssimo nível e com muitas histórias para contar. Wanderley Nogueira é “o repórter”:


São raros os jornalistas que sabem separar a paixão clubística no exercício da profissão. Uma das raras exceções é Celso Unzelte, corintianíssimo assumido, já escreveu livros sobre alguns dos principais clubes brasileiros. E com a categoria de sempre. Não é a toa que é um “louco por futebol”.


Ex-jogadores sempre tentam seguir carreira fora dos gramados na imprensa esportiva. São raros os nomes que conseguem sucesso na nova profissão. Um deles é Tostão, um cronista de mão cheia.


Ele é um dos críticos mais rigorosos das estruturas do futebol brasileiro. Juca Kfouri tem muita história para contar no jornalismo esportivo. Muitas delas já viraram livros.


Um dos jornalistas brasileiros com maior número de livros publicados na literatura esportiva é Orlando Duarte, uma verdadeira lenda do jornalismo brasileiro. Mais do que isso, uma verdadeira Enciclopédia.


Ele foi um dos homenageados de Natal do Literatura na Arquibancada, em 2012. Teixeira Heizer, 80 anos de amor ao futebol.


O segundo homenageado de Natal do Literatura na Arquibancada é José Renato Sátiro, dono do maior acervo histórico do futebol brasileiro.


E um dos homens responsáveis pela sobrevivência da literatura esportiva no mercado de livros é José Pontes, um apaixonado pelo mundo dos livros.


Outro livreiro camisa 10 da literatura esportiva é do litoral paulista. José Luiz Tahan, o “Zé”, para os mais íntimos. Ele e sua Realejo não deixam o mercado esfriar.


Ele é um batalhador incansável do mundo dos livros esportivos. César Oliveira, editor da Livros de Futebol.com não desiste. E a todo instante surge com uma nova história para ser publicada, apesar de todas as dificuldades enfrentadas neste restrito mercado brasileiro:


A história da seleção brasileira também está em boas mãos, com Ivan Sotter:


Nos esportes olímpicos, a difícil tarefa está com a psicóloga do esporte, Dra. Katia Rubio:


E para encerrar, a homenagem a um ícone do jornalismo esportivo, o eterno Luiz Mendes:






Nenhum comentário:

Postar um comentário