segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Jogadas da Vida


São poucos e raros os ex-jogadores de futebol brasileiros que decidem escrever (ou reescrever) a própria trajetória de vida, pessoal e/ou profissional. Não foi o que aconteceu com o ex-jogador do Corinthians, Julio Cesar de Souza, dono de uma história incrível de superação, dentro e fora dos gramados. Julio ficou surdo e transformou a limitação em ferramenta de transformação. É dele o livro Jogadas da Vida – Uma história de amor e superação (Phorte Editora, 2009). Julio ainda mantém o Instituto Jogadas da Vida, que pode ser acessado no link http://www.jogadasdavida.com.br/instituto.php. Em 2009, Julio recebeu o Prêmio Esporte e Cidadania  conferido pela Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação em parceria com o Instituto de Responsabilidade Socioambiental da Associação dos Dirigentes de Venda e Marketing do Brasil (ADVB). Júlio César de Souza foi premiado na categoria “Atletas/técnico, por treinar uma equipe de futebol para surdos.

Sinopse (da Editora):

Jogadas da Vida – Uma história de amor e superação

Julio Cesar e Vladimir.
“O livro expõe a vencedora trajetória de vida do ex-jogador de futebol Julio Cesar de Souza, que iniciou sua carreira no Corinthians e, aos 19 anos, já era bicampeão paulista. A obra narra a passagem do profissional por vários clubes do Brasil até chegar a um time da Europa, onde ficou por 2 anos. Encerrou a carreira como atleta e foi trabalhar como representante comercial, carreira na qual também obteve enorme sucesso profissional, mesmo já apresentando sinais de surdez. Após ficar completamente surdo, voltou aos gramados mas, dessa vez, como responsável por um projeto educacional único no Brasil que já beneficiou milhares de crianças surdas”.

Literatura na Arquibancada apresenta abaixo a resenha produzida por Fábio Chaves de Souza em seu interessante blog, o Reflexões Voláteis – O canto do Casmurro que pode ser acessado por aqui: http://icekilmer.wordpress.com/2011/02/21/jogadas-da-vida/. Vale a visita.   

Jogadas da Vida, de Júlio Cesar de Souza
Por Fábio Chaves de Souza

Julio Cesar em sua estreia pelo Corinthians.
Algo importante a ser dito sobre esse livro logo de cara é que não se trata de um livro sobre futebol, ou melhor, não se trata apenas de um livro sobre futebol. Acima de tudo é um livro que narra a trajetória de uma pessoa que teve tudo pra dar errado, ou, que teve todas as oportunidades que se possa imaginar para ter desistido de seus objetivos, no entanto, escolheu sempre continuar. Seu nascimento por si só foi sua primeira batalha, e também seu primeiro lance de sorte (se é que se pode dizer isso, já que algo relacionado ao seu nascimento marcaria sua vida no futuro), já que a gravidez de sua mãe foi considerada uma gravidez de risco e foi recomendado que ela fizesse o aborto. A partir daí começa a trajetória vitoriosa, mas não sem muita luta, de Julio César de Souza, que é tão bem contada nesse livro.

O livro é escrito em primeira pessoa e apenas em alguns momentos Júlio César nos conta sua história na terceira pessoa, dando um tom de romance à sua narrativa. Ele começa contanto sua trajetória desde antes de seu nascimento quando seus pais ainda moravam no Chile, o que nos ajuda a compreender a personalidade deles e como ela o influenciaria. Toda a história é contada em paralelo com o cenário do futebol da época, nos dando a entender como sua trajetória estaria ligada intimamente com esse esporte.

O livro também nos mostra a difícil trajetória de um jogador profissional desde o fim dos anos 70 até o início dos anos 90, esvaindo quase que por completo aquele glamour que nosso inconsciente coletivo parece gostar de acreditar que exista no futebol. O livro segue contanto a história de Júlio César até o fim de sua carreira como jogador profissional, o início de uma nova vida profissional, o desenvolvimento de sua surdez chegando até nos levar ao momento mais importante do livro (minha opinião, claro) que foi o desenvolvimento de um projeto pioneiro de inclusão social aos portadores de deficiência auditiva através do esporte.

Jogadas da Vida é um livro que acerta logo em sua introdução contando com uma belíssima apresentação do antigo locutor esportivo e apresentador Osmar Santos. Além dele outros nomes famosos no futebol também marcam presença com depoimentos emocionantes, como é o caso de Zé Maria, Leivinha, Joaquim Grava, Coutinho, entre outros. Embora se trate de uma biografia Jogadas da Vida também se enquadra como livro de autoajuda, mas isso não é chega ser um problema. Em momento algum o livro tenta ser um guia definitivo sobre como superar adversidades e não apresenta também nenhuma receita de bolo de como fazê-lo. A história de Júlio César serve como um exemplo de superação sem cair para o piegas.

Julio César (direita), recebendo o
troféu  Esporte e Cidadania.
A parte mais emocionante do livro se dá no momento que Júlio César começa a apresentar todas as dificuldades que ele passou pra fazer acontecer seu projeto de inclusão social e quando ele nos dá um panorama das reais necessidades e dificuldades das pessoas com deficiência auditiva. Admito que o livro me ajudou a ter um panorama diferente das dificuldades passadas pelas pessoas surdas e a rever algumas posições que tinha quanto aos processos educacionais de maneira geral.

Jogadas da Vida é um livro que merece muito ser lido, seja por nos apresentar uma época em que o futebol era completamente diferente de hoje em dia, seja pelo exemplo de superação, ou pelo incrível trabalho que ele foi capaz de realizar como ex-jogador e que pode beneficiar mais de três mil crianças e adolescentes diretamente através de seus projetos sociais. De tudo que Júlio César de Souza fez o mais importante trabalho realizado por ele foi o de ter escolhido fazer a diferença para milhares de pessoas.

Sobre Julio Cesar:
Antes de perder a audição, jogou futebol profissional em equipes como: Palmeiras, Corinthians (“Democracia Corintiana”), Ponte Preta, Comercial de Ribeirão Preto, Antuerpen da Bélgica, etc), na década de 1980. Após encerrar carreira, trabalhou por 10 anos na multinacional Pirelli, como vendedor, gerente e supervisor de vendas. Atualmente, trabalha com crianças e jovens surdos. Desenvolveu o PROJETO “EDUCAÇÃO INTEGRAL DO SURDO ATRAVÉS DO ESPORTE”, o qual se dedica há cerca de dez anos, coordenando aulas em três escolas especiais municipais de São Paulo, que já beneficiaram milhares de crianças surdas. Paralelamente, escreveu o livro “JOGADAS DA VIDA”, lançado no Brasil, Europa e África com o principal objetivo de expor a trajetória de sua vida (jogador, vendedor, início da surdez e trabalho de educador de surdos), proporcionando oportunidades para reflexão sobre como é possível adquirir e/ou modificar conceitos éticos, morais e espirituais, através do autoconhecimento adquirido pela superação de obstáculos durante o desencadear destes acontecimentos. Atualmente, sua principal atividade passou a ser suas palestras e cursos de treinamento, focados para a área de vendas, área médica em clínicas/hospitais, entre outras, quando aborda temas importantes como: Excelência em atendimento, trabalho em grupo, ética profissional, marketing pessoal, vendas, negociação, etc.

Sobre Fábio Chaves de Souza:
É analista de TI, pós-graduado em Gerenciamento de Projetos (PMI) especializado em infraestrutura e frameworks de governança de TI, como ITIL, COBIT e ISO/IEC 20000. Paulistano, Corinthiano, morador de Indaiatuba e amante de MG. Tenho qualidades e defeitos como todos e uma dificuldade IMENSA de falar sobre mim, mas eu acho que isso é porque eu simplesmente não gosto de falar de mim mesmo e ponto. 

Um comentário:

  1. Olá veja quanto é importante a vida que nos foi reservada,minguem pode tirar.Minha amiga
    ficou gravida e a patroa lhe fez a proposta.Faz o aborto vc já tem 3 filhos,ela disse não,hoje este é o filho que da o carro ok. a ela.Feliz natal e 2013 com muitas alegrias.

    ResponderExcluir