sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Milton Nascimento: 70 anos no país do futebol


Já dissemos aqui que o Literatura na Arquibancada também considera algumas músicas verdadeiras criações literárias. No dia em que Milton Nascimento completa 70 anos de vida, lembramos de uma das composições mais importantes para a música e, porque não, para a literatura esportiva.

Milton Nascimento, ou melhor, o “Bituca” para os íntimos, é autor de “Aqui é o país do futebol” em parceria com Fernando Brant. Apesar dos versos simples, ganhou o mundo, especialmente quando interpretada por Elis Regina ou Wilson Simonal. A composição foi encomendada pelos produtores do filme “Tostão: a Fera de Ouro” que teve como roteirista o escritor Roberto Drummond.

O documentário lançado em 1970 contava a vida e a carreira do jogador Eduardo Gonçalves de Andrade, o popular Tostão. Cenas dos jogos eliminatórios da Copa do Mundo de 1970, seu cotidiano em Belo Horizonte, a operação na vista esquerda que quase o deixou cego, seus primeiros anos no futebol, tudo isso apresentado através de depoimentos de parentes, técnicos, jogadores e do próprio Tostão.

Milton Nascimento é carioca de nascimento e mineiro de coração. Coração cruzeirense, diga-se de passagem. E há explicação para tal paixão. Milton deixou Três Pontas, em Minas Gerais, para estudar em Belo Horizonte, no início da década de 1960 e foi assim que essa paixão celeste começou: “Esse time faz parte da minha vida desde o dia que me mudei para Belo Horizonte. Nos primórdios da minha carreira, o primeiro lugar que eu toquei foi no clube do Cruzeiro, desde então criei esse envolvimento com o clube”.

Milton Nascimento não é torcedor de “garganta”, aquele que diz que é por obrigação, mas de ir ao estádio, torcer e se atrever a dar pitacos também no mundo do futebol. É constantemente chamado por programas de televisão para falar desta paixão. A mais recente aparição foi no programa de Serginho Groisman, no Altas Horas da Rede Globo. Lá, uma verdadeira seleção de craques mineiros que incluía entre outros, Samuel Rosa e Lô Borges, foi convocada para cantar em prosa e verso a paixão pelo Cruzeiro. O “centroavante” escalado: Milton Nascimento. Vale a pena assistir:

                                          BANDA DO CRUZEIRO - PARTE I


                                          BANDA DO CRUZEIRO - PARTE II

Tanto amor assim rendeu a Milton Nascimento, em 1996, o título de “Embaixador” internacional do clube.

A música, feita para trilha do filme sobre Tostão acabou ganhando contornos mundiais, um verdadeiro “hino” representativo da força do futebol brasileiro nos quatro cantos do planeta.
A letra, simples ao extremo, diz tudo. Interpretada por Elis ou Wilson Simoninha (filho de Wilson Simonal, esse sim fez enorme sucesso na época interpretando a música) tanto faz...

Letra

Brasil está vazio na tarde de domingo, né? 
olha o sambão, aqui é o país do futebol 
Brasil está vazio na tarde de domingo, né? 
olha o sambão, aqui é o país do futebol 

No fundo desse país 
ao longo das avenidas 
nos campos de terra e grama 
Brasil só é futebol 
nesses noventa minutos 
de emoção e alegria 
esqueço a casa e o trabalho 
a vida fica lá fora 
dinheiro fica lá fora 
a cama fica lá fora 
família fica lá fora 
a vida fica lá fora 
e tudo fica lá fora 

Brasil está vazio na tarde de domingo, né? 
olha o sambão, aqui é o país do futebol 
Brasil está vazio na tarde de domingo, né? 
olha o sambão, aqui é o país do futebol 

No fundo desse país 
ao longo das avenidas 
nos campos de terra e grama 
Brasil só é futebol 
nesses noventa minutos 
de emoção e de alegria 
esqueço a casa e o trabalho 
a vida fica lá fora 
dinheiro fica lá fora 
a cama fica lá fora 
a família fica lá fora 
a vida fica lá fora 
o salário fica lá fora 
e tudo fica lá fora 

Brasil está vazio na tarde de domingo, né? 
olha o sambão, aqui é o país do futebol 
Brasil está vazio na tarde de domingo, né? 
olha o sambão, aqui é o país do futebol 

No fundo desse país 
ao longo das avenidas 
nos campos de terra e grama 
Brasil só é futebol 
nesses noventa minutos 
de emoção e alegria 
esqueço a casa e o trabalho 
a vida fica lá fora 
dinheiro fica lá fora 
a cama fica lá fora 
a mesa fica lá fora 
salário fica lá fora 
a fome fica lá fora 
a comida fica lá fora 
a vida fica lá fora 
e tudo fica lá fora



Nenhum comentário:

Postar um comentário