sábado, 31 de março de 2012

O centenário do Santos Futebol Clube


O Santos Futebol Clube entra a partir do próximo dia 14 de abril para a lista de clubes centenários do futebol brasileiro. E quanta história esse clube fez. A vocação para revelar jovens talentos transformou o Santos em símbolo do futebol que todo torcedor gosta de ver: com gols, muitos gols...Foi assim na década de 1920 formou o primeiro ataque batizado de  "linha dos 100 gols", formado por Siriri, Camarão, Feitiço, Araken e Evangelista.

O primeiro título estadual demorou, mas chegou no ano de 1935, 23 anos após sua fundação. 

Vinte anos depois, viveu um período que entrou não somente para a história do futebol brasileiro, mas para o mundo com o surgimento da “geração Pelé”.

Na década de 1970, viu surgir novamente uma geração de garotos bons de bola com “Os meninos da Vila”. 

Quebrando o velho ditado popular que um raio não cai no mesmo lugar duas vezes, o Santos ressurgiu no início do século 21 com uma nova garotada craque de bola desta vez rebatizada como “Os novos meninos da Vila”, com Diego, Robinho, Elano, Renato, Alex e Léo.

E como se os raios não parassem nunca de cair sobre a Vila Belmiro, na cidade de Santos, o clube revelou ao mundo o talento do jovem Neymar.

Um clube com tantos craques revelados ao mundo haveria de ter um pesquisador e historiador tão bom quanto o time centenário. E tem. Seu nome é Odir Cunha, um dos jornalistas mais experientes do país (veja perfil no final do post) e sem dúvida de errar, o que mais conhece a história do Santos Futebol Clube.

Não é à toa que no blog que mantém na internet – aliás, se você quer conhecer o Santos FC tem que navegar por essa página http://blogdoodir.com.br/-   ele se autointitula “o ombudsman do Santos FC”.

E não poderia ser de outro autor o livro oficial do centenário do Santos FC que já está circulando nas melhores livrarias e que será lançado pela editora Magma Cultural, no próximo dia 9 de abril. 

Confira a sinopse da editora:

Santos FC – 100 Anos de Futebol Arte

“O livro Santos FC – 100 Anos de Futebol Arte é uma obra ricamente ilustrada que apresenta a história centenária do clube que revelou ao mundo o Atleta do Século e elevou um simples esporte à categoria de arte.

Dois textos marcados pela emoção dão o pontapé inicial à obra. Primeiro, o presidente do clube, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, expressa o orgulho de ser santista e a alegria em poder continuar o legado deixado pelo avô – um dos fundadores do clube. Em seguida, o Rei do Futebol, Pelé, faz uma declaração de amor e agradecimento ao Santos que, por si só, já “vale o ingresso”.


A obra é assinada por Odir Cunha, autor de diversos livros sobre o Santos FC. O historiador aproveita a ocasião do Centenário para homenagear os 22 maiores ídolos da história do clube, em um capítulo dedicado aos times de “Ouro” e “Prata”, apresentando a biografia e imagem de cada atleta selecionado. Entre os homenageados estão: Pelé, Zito, Gylmar, Carlos Alberto Torres, Pepe, Coutinho, Edu, Pagão, Clodoaldo, Giovanni, Robinho, Ganso e Neymar.

O Torcedor também tem cadeira cativa no livro. Em um capítulo reservado especialmente a ele, cerca de 30 santistas fanáticos, escolhidos entre milhares de concorrentes, reverenciam o clube do coração com histórias de alegria, tristeza e humor que demonstram sua paixão pelo Alvinegro Praiano.

Nessa festa centenária, não poderiam faltar também os santistas ilustres que participam com textos e fotografias feitos especialmente para o livro. Entre eles estão: Geraldo Alckmin, Fausto Silva, Marcelo Tas, Eduardo Suplicy, Milton Neves, João Dória, Mônica Waldvogel, Paulo Henrique Amorim, Chitãozinho e Xororó, Titãs, Arnaldo Antunes e Zeca Baleiro.

Assim, repleto de emoções, Santos – 100 Anos de Futebol Arte retrata a gloriosa história de um dos maiores clubes de futebol do mundo, com especial destaque para os grandes ídolos e os diversos títulos por eles conquistados.”

Odir não ficou só neste título sobre o centenário. Ele também escreveu em parceria com outro craque do jornalismo esportivo, Celso Unzelte, outra obra referente ao centenário, mas esse será tema de um outro post aqui no Literatura na Arquibancada.

E para você, santista, vale a pena conferir a extensa programação de eventos que o Santos FC tem agendada para comemorar seu centenário. Abaixo, com alguns destaques, como o lançamento do filme oficial “Santos, 100 anos de Futebol Arte”. Para conferir a lista completa, acessar: http://www.santosfc.com.br/noticias/conteudo.asp?id=26502#.T3cHDTGDsf8.

DIA 10
Horário: 19h
Lançamento do projeto ‘Santos Futebol Arte’, que transformará o Memorial das Conquistas em espaço permanente de exposições de arte
Abertura: Paulo Consentino
Local: Memorial das Conquistas do Santos (para convidados e imprensa)

DIA 12
Horário: 15h
Estreia do programa semanal MENINOS PARA SEMPRE, da Santos TV, ao vivo pelo Youtube.
Descrição: Programa consistirá em entrevistas especiais com ídolos históricos do Clube, com participação dos internautas.

DIA 13
Horário: a partir das 19h
Avant-Première oficial do Filme “Santos, 100 anos de Futebol Arte”
Descrição: Evento VIP para mil convidados, com transmissão ao vivo do canal ESPN Brasil. Haverá exibição do filme oficial do Centenário seguida de coquetel para os convidados.
Local: Vila Belmiro

Sobre o autor:
Odir Cunha, jornalista e escritor começou a trabalhar na redação do Jornal da Tarde, o JT, em 1977. Com dois anos de profissão, havia conquistado dois prêmios Esso, o mais importante do jornalismo brasileiro. Foi também editor e comentarista de tênis da TV Record, comentarista de futebol da Rádio Record, editou cinco revistas especializadas em tênis, entre elas a atual Revista Tênis, lançou e editou a Revista do Futebol, dirigiu o departamento de imprensa da Secretaria Municipal de Esportes da Cidade de São Paulo durante a gestão de Oscar Schmidt, atuou três anos como repórter da sucursal paulista do jornal O Globo e no mesmo período acumulou as funções de repórter e produtor das Rádios Globo e Excelsior. Na Rádio Excelsior, hoje CBN, foi o produtor responsável dos programas “Balancê” e “Partido do Esporte” de 1982 a 1984. É autor da biografia de Oscar Schmidt, publicada pela em 1996 pela editora Best Seller. E sobre o Santos FC é autor entre outros de: "Time dos Sonhos, a história completa do Santos Futebol Clube," (Editora Códex, 2003), "Donos da Terra" (Editora Realejo, 2007). É autor ainda do polêmico livro “Dossiê pela Unificação dos Títulos Brasileiros a partir de 1959″. Em 2009 foi nomeado coordenador das festividades do Centenário do Santos Futebol Clube. Em 2012, assumiu o cargo de editor-chefe da revista de futebol FourFourTwo, edição em português.

Um comentário:

  1. Anônimo14:40

    Eu gosto desse Odir desde criancinha

    ResponderExcluir