terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Atenção torcedores do Cruzeiro de todo o Brasil



Agora que o Cruzeiro conseguiu escapar do rebaixamento, nada melhor do que relaxar e se inspirar com uma boa leitura. Está chegando às livrarias o livro "Anos 90: Um campeão chamado Cruzeiro", de  Anderson Olivieri Mendes.

Sinopse do livro:

Grandes acontecimentos viram livro, filme ou ambos. No caso da década de 1990 do Cruzeiro, por ora, é objeto de livro. Em janeiro de 2010, Anderson Olivieri Mendes iniciou as pesquisas. Pretendia criar, para o torcedor cruzeirense, algo que o fizesse reviver o período mais vitorioso da história do Clube. O resultado está aí: “Anos 90: Um campeão chamado Cruzeiro“.

Separada em três grandes capítulos – Conquistas, Ídolos e Histórias -, a obra permeou pelos fatos mais brilhantes e importantes da década de ouro do Cruzeiro. Do início, 1990, ao fim, 1999, tudo está devidamente registrado, com informações sempre amparadas por protagonistas da época.
Todas as conquistas oficiais, 17 no total, foram revividas. E, para alegria do torcedor-leitor, quem gasta a palavra nesse capítulo são os ídolos. São eles próprios que contam, com riqueza de detalhes, os desafios e bastidores dos títulos. Para narrar a Copa do Brasil 1996 e a Libertadores da América 1997, por exemplo, Ricardinho e Elivélton, respectivamente, foram os escolhidos para o depoimento.

Em seguida, o capítulo “Ídolos” presenteia o torcedor com histórias emocionantes sobre alguns dos mais importantes nomes do Clube na década. Douglas, Adilson Batista, Ademir, Dida, Nonato, Marcelo Ramos, Roberto Gaúcho, Ricardinho, Palhinha e Wilson Gottardo são os homenageados. Em entrevistas exclusivas, eles contaram detalhes do início da carreira, das dificuldades da infância, da chegada ao Cruzeiro e do alcance da condição de ídolo.

Oito histórias fantásticas dão o tom final ao livro. O surgimento de Ronaldo está contado no texto “Fenomenal”. A invasão de cruzeirenses ao estádio, na final do Mineiro de 1997, está em “O Mineirão é nosso”. É claro que a provocação ao rival não poderia ficar de fora. Em “O Galo virou galinha”, Paulinho Maclaren conta os motivos que o levaram a comemorar o gol contra o Atlético-MG imitando uma galinha. “Uma Raposa no Cruzeiro”, “O gol do Guerreiro”, “Vira-vira da década”, “Santiago se rende à Bestia Negra” e “Geovanni, o predestinado” completam esse capítulo, que, sem dúvida, revelará ao torcedor cruzeirense que a década de 1990 é brilhante não só pelos títulos vencidos e ídolos consagrados.

Anos 90: Um campeão chamado Cruzeiro” é a oportunidade dos que viram, reviverem; dos que não viram, conhecerem. É arte mais uma vez contribuindo para a perpetuação da rica história do Cruzeiro.

Boa leitura.


Sobre o autor:
Anderson Olivieri Mendes, 27 anos, é cruzeirense por herança paterna. Nascido em Brasília, optou pelo Maior de Minas quando, aos 5 anos, foi presenteado pelo pai com uma camisa azul estrelada. É um alucinado pela história da década de 1990 do Cruzeiro. Tanto que resolveu transformar essa paixão em livro. Escolheu a advocacia como profissão, mas futebol e Cruzeiro, não necessariamente nessa ordem, são assuntos sempre presentes. É criador do blog “Cruzeiro nos Anos 90” (www.cruzeironosanos90.blog.br).

Nenhum comentário:

Postar um comentário