sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Dica do D'Angelo

Por Domingos D'Angelo


Duas dicas de livros, lá do sul do país. O primeiro, a biografia do ex-jogador Alcindo Martha de Freitas, maior goleador da história do Grêmio e titular da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1966. Teve dois irmãos que também jogaram futebol: Kim e Alfeu. Esse último jogou no Internacional, Grêmio, Portuguesa de Desportos e San Lorenzo de Almagro.

Alcindo participou do time do Grêmio heptacampeão da década de 1960 e no biênio 1972-1973 jogou no Santos, ao lado de Pelé. Posteriormente foi campeão mexicano pelo América e retornou ao Grêmio em 1977.
O livro tem 128 páginas, 25 imagens e dois cartuns grandes e coloridos dos gols do Alcindo que decidiram o campeonato gaúcho de 1964, contra o Internacional. Também há uma tabela completa de todos os gols dele pelo Grêmio e uma outra com todos os jogos e gols pelo Santos. E uma terceira de todos os jogos e gols na campanha do título mexicano com o América.



Do Blog do autor, Eduardo Valls (http://livrodoalcindo.blogspot.com/)


Alcindo, nascido e criado ao lado do campo do Sapucaiense.
Alcindo, irmão do Kim e do Alfeu.
Alcindo, descoberto pelo lendário Abílio dos Reis.
Alcindo, promessa do Internacional direto para o Grêmio.
Alcindo de raça, força e coragem.
Alcindo das tardes de GRE-NAL.
Alcindo, de Liverpool.
Alcindo, que jogou com Pelé, Garrincha e Tostão.
Alcindo das brigas com Gainete e Scala.
Alcindo das viagens com o Santos.
Alcindo, campeão mexicano.
Alcindo, do Rio Grande e da Francana.
Alcindo, maior goleador da história do Grêmio.
Alcindo, o Bugre.

ADQUIRA O SEU.
ENCOMENDAS PARA TODO O BRASIL. LIVRODOALCINDO@GMAIL.COM
Outra dica de livro do mesmo autor, Eduardo Valls:

1956 - Uma Epopéia Gaúcha do México

Aborda do II Pan-Americano de Futebol, realizado em 1956 na Cidade do México. O Brasil foi representado por uma delegação gaúcha. Participaram do torneio Brasil, Argentina, México, Chile, Peru e Costa Rica.
A Argentina era o tradicional papa-títulos dos torneios Sul-Americanos nos anos 40 e 50 e o Chile vencera 40 dias antes a seleção Brasileira por 4 x 1.
A gauchada deu conta do recado e voltou com o caneco, sendo recebida no Palácio do Catete pelo presidente Juscelino Kubitscheck e por uma multidão nas ruas de Porto Alegre. Foi o primeiro título da seleção brasileira com a camisa amarela.
O livro tem 128 páginas, 27 fotografias e uma pequena biografia de todos os brasileiros que lá estiveram: jogadores, dirigentes, treinador, médico, roupeiro e jornalistas. E um cartum grande e colorido de todos aqueles atletas juntos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário